Case Editorial

Reflexões sobre temas da atualidade

Será que realmente compensa sair do Brasil?

morar fora

Os problemas que o Brasil enfrenta está fazendo as pessoas pensarem cada vez mais em abandonar o país. Mas será que essa é a solução mais adequada? Será que não existe outra alternativa menos drástica? É exatamente isso que vamos abordar neste tópico.

Morar em países desenvolvidos como Estados Unidos, Noruega ou Suécia, pode encher os olhos de muitos brasileiros, mas nem tudo é um mar de rosas como a maioria pensa. As dificuldades existem em qualquer lugar do mundo, e e problemas sociais e econômicos estão presentes até mesmo em países denominados de “primeiro mundo”.

Outro fato que temos que levar em consideração é o tempo que uma pessoa leva para se adaptar a nova língua e cultura de um povo. Não é nada fácil se acostumar com uma nova sociedade, principalmente se você já for um adulto com mais de 30 anos de idade, com personalidade formada e costumes adquiridos em uma cultura totalmente diferente. Você teria que reaprender praticamente TUDO. Seria como se estivesse “nascendo de novo”, e cada dia nesse novo país seria mais um longo e cansativo processo de reprogramação mental. Tudo isso para se integrar à nova sociedade.

A pergunta que eu faço é: Você estaria disposto a passar por tudo isso? Não seria melhor enfrentar de frente os problemas do Brasil e assim superá-los? Sim, eu sei que o cenário político atual desanima qualquer pessoa, mas abandonar o barco dessa pode não ser a única solução.

Existem vários casos relatados na mídia de pessoas que largaram tudo para tentar a sorte nos Estados Unidos e hoje passam mais dificuldades do que na época em que moravam aqui. É claro que também há casos de pessoas que alcançaram o sucesso no exterior, mas esse resultado depende exclusivamente da preparação, dedicação, competência e uma pequena “pitada de sorte”.

Não estou dizendo que morar no exterior não vale a pena. Este post foi criado para fazer você refletir sobre o real motivo que você considera para sair do país. Quando você for tomar sua decisão, olhe para os dois lados. Não enxergue somente as coisas boas que existem lá fora. Desenvolva o seu senso crítico sobre o país que pretende morar e pese na “balança” para saber se vale a pena.

Não use como critério apenas o custo de vida e preço das coisas. Vejo muita gente indo morar no exterior só porque os preços dos produtos são mais acessíveis. Isso é um absurdo! Existem critérios muito mais importantes para se avaliar. Só porque os preços dos smartphones, roupas, suplementos e remédios como citrato de sildenafila 25mg ou gel retardante de ejaculação estão mais baratos lá fora, isso não significa que seja um lugar melhor para morar. Há coisas mais importantes para se considerar como saúde pública, educação, segurança, etc…

Termino aqui este post para que você possa refletir melhor sobre o tema e pensar duas ou três vezes antes de tentar a sorte lá fora. Lembre-se disso: Existem problemas em todos os lugares do mundo, inclusive em Paris.

Ciúmes é muito diferente de amor

ciumes

É muito comum as pessoas associarem erroneamente o ciúme com amor. O principal argumento que usam é que se a pessoa sente ciúmes, é porque ama e quer proteger o que é “seu”. Essa explicação é no mínimo egoísta e infantil. Não tem absolutamente nada a ver com o verdadeiro amor. Fica evidente que essas pessoas não pensam nem um pouco no conjugue.

Em primeiro lugar, nenhuma pessoa é propriedade de ninguém. Quem pensa assim não tem respeito por ninguém, pois quem ama respeita, cima de tudo. Pessoas não são propriedade privada.

Geralmente quem sente ciúmes excessivos tem algum problema de autoestima e insegurança. O medo de perder algo ou alguém é um tipo de sentimento que muita gente não é capaz de administrar e por agem dessa forma. São totalmente desesperadas!

 Homens e mulheres, ambos sofrem desse mal chamado ciúmes. No entanto, são vários fatores que levam o indivíduo a desenvolver esse sentimento perigoso e altamente prejudicial. Vamos analisar o homem e a mulher:

MULHER CIUMENTA:

O que leva a mulher ser ciumenta varia bastante, porém o que tenho observado é que as mulheres ficam mais inseguras a medida que vão envelhecendo. Elas pensam que a qualquer momento o marido irá “trocá-la” por outra menina mais nova. Essa paranoia costuma ficar mais evidente após os 40 anos de idade.

O HOMEM CIUMENTO:

Os homens são pressionados pela nossa cultura e sociedade a sempre serem viris, másculos e dominantes. Mas assim como no caso das mulheres, a idade também pode jogar um balde de água fria nessa imagem estigmatizada de macho Alpha, comprometendo seriamente a autoestima do homem e dando brechas a sentimentos de ciúmes perante e insegurança perante os rapazes mais jovens.

O homem maduro, principalmente a partir dos 40, nem sempre tem um ótimo desempenho sexual, por isso ele acredita que a mulher vai acabar procurando alguém mais novo para ter mais qualidade no sexo, e a partir daí começa a paranoia. Eles começam a pesquisar como loucos sobre assuntos relacionados a disfunções eréteis, impotência sexual e como demorar pra gozar durante o ato sexual, etc.  

A preocupação com o desempenho na cama se torna uma verdadeira obsessão, e temas sobre como evitar a ejaculaçao precoce masculina ou, no português chulo, como nao gozar rapido  e outros temas relacionados à performance na cama.

Sendo assim, fica claro que o que leva uma pessoa a agir de forma ciumenta é a insegurança. São fatores internos e não externos. Por isso se você for alvo de pessoas ciumentas, tente se impor o mais rápido possível e aconselhe ele(a) a procurar um psicólogo urgentemente.